Oito blocos neste fim de semana

Oito blocos desfilam na Vila Madalena, fora da Área de Atenção Especial (ZAE),  neste fim de semana, a partir das 13 horas. Abaixo, a relação oficial:

Bloco Fervo da Vila, que se concentra e sai da Praça Rafael Sapienza.

SÁBADO

BANDA CARNAVALESCA MACACO CANSADO
R. Harmonia , 67

FERVO DA VILA
Pça Rafael Sapienza x Rua Rodésia

OS MADALENA
Pça Èder Sader

 

DOMINGO

BLOCO A COPO
Rua Mourato coelho, 629

BLOCO CHEGA MAIS
Rua Depurado Lacerda Franco, 430

BLOCO FUZUÊ SP
Rua Fidalga, 436

MARQUEI DE COMBINAR
R. Horacio Lane, 21

OS CAPOEIRA
R. Inácio Pereira da Rocha, 170

Para Mathias, houve melhora
no Carnaval da Vila Madalena

Faixa espalhada pelas ruas ao redor da ZAE para desestimular o acúmulo de pessoas na área.

O prefeito regional Paulo Mathias considera que houve uma “melhoria significativa” no carnaval de rua da Vila Madalena deste ano, em relação a 2017.

Paulo Mathias

Segundo ele, isso ocorreu por duas razões: “A primeira por não permitirmos blocos dentro do quadrilátero determinado pelo Ministério Público, nas ruas do centro do bairro; o outro fator foi proibir a entrada de ambulantes nesse quadrilátero, o que também favoreceu e facilitou muito o comércio local”.

“A gente ficou feliz com o resultado até o momento. Alguns erros aconteceram, é fato, tivemos alguns problemas, mas muito pontuais”, concluiu.

PROBLEMAS PONTUAIS

Moradores em geral concordaram que houve melhora em relação ao ano passado, mas apontaram problemas principalmente fora do quadrilátero da ZAE – Zona de Atenção Especial.

Entre eles, a saída do bloco Let’s Block, na Rua Harmonia, no domingo (11.02), que contou com muitos ambulantes, além de desfilar em um trecho (Entre Wisard e Aspicuelta) que não comporta tanta gente.

Outro problema ocorreu após o esvaziamento e desmontagem das grades da ZAE: na sexta-feira de madrugada, por exemplo, muitas pessoas que estavam em outras regiões vieram para a Vila, permanecendo na Aspicuelta até a manhã seguinte ao som de pancadões.

Houve ainda queixas contra alguns bares fora do quadrilátero que ficaram abertos até de madrugada, com barulho ao seu redor.

Ambulantes no desfile do Bloco Let’s Block, na Rua Harmonia

 

 

Pérola Negra fica em quinto

Foto: Agencia Brasil

A Pérola Negra se classificou em quinto lugar e permaneceu no Grupo de Acesso.

A Escola de Samba da Vila desfilou na segunda-feira (12.02), no Sambódromo, homenageando a cidade paraibana de Campina Grande, conhecida por realizar a maior festa junina do Brasil.

Revelando as riquezas do litoral ao sertão – hábitos, paisagens, comidas, manifestações culturais, música e dança – seu enredo este ano foi Numa Viagem Arretada por Terras Nordestinas, a Joia Rara do Samba Embarca no Trem do Forró Rumo ao Maior São João do Mundo: Campina Grande.

As festas populares, como Bumba meu Boi, Maracatu, Reisado, bem como a Literatura de Cordel, marcaram presença na viagem da Pérola, terminando tudo no forró gigante de Campina Grande.

A escola enfrentou dificuldades no último ano: em maio de 2017, um incêndio atingiu seu barracão na zona norte da cidade.

O trabalho de confecção das alegorias ainda não havia sido iniciado, mas as estruturas dos carros foram destruídas.

 

Com Agencia Brasil

Blocos no Carnaval da Vila

Estes são os  blocos oficialmente cadastrados na Prefeitura que sairão na Vila Madalena durante o Carnaval:

SÁBADO

Bloco 77 – Os Originais do Punk
R. Simão Álvares, 366, Sáb. (10) e seg. (12): 15h. Livre. Dispersão: r. Card. Arcoverde c/ r. Simão Álvares.

Bloco Cacique Jaraguá

Rua Fidalga, 800 – 14h

 

DOMINGO

Bloco da Libertinagem
Pça. Professor Resende Puech, 860, Dom. (11): 15h. Dispersão: pça. Professor Resende Puech.

Bloco Let’s Block
R. Harmonia, 354. Dom. (11): 14h.

 

SEGUNDA-FEIRA

Bargaça
Rua Aspicuelta, 30 – 13h

BLOCO Batuntã
Rua Fidalga, 800 – 14h

TERÇA-FEIRA 

Bloco a copo
R. Mourato coelho, 629 – 14f

 

 

 

“Não queremos carnaval aqui”!

Reunião do Conseg na sede da Associação Comercial de Pinheiros.

Com o fechamento do quadrilátero da Vila Madalena (ZAE), foi a vez dos vizinhos moradores de Pinheiros reclamarem das consequências das multidões que acorreram ao bairro para pular carnaval neste fim de semana.

Pinheirenses lotaram a reunião do Conselho de Segurança de  Pinheiros (Conseg-Pi) desta segunda-feira (05.02), na qual repetiram um apelo que era da Vila nos anos anteriores: “Não queremos carnaval aqui”!

As principais reclamações foram as de sempre: impedimento do direito de ir e vir, barulho, drogas e violência.

Delegado Roberto Kravic

Segundo o delegado titular do 14° Distrito Policial, Roberto Krasovic, foram registrados cerca de 700 boletins de ocorrência no fim de semana, entre os quais brigas, furtos e roubos a pessoas, carros e residências, além dos homicídios do posto de gasolina da Avenida Rebouças.

Outra reclamação unânime foi contra a Prefeitura, por não organizar direito o trânsito, bloquear artérias importantes e, além disso, permitir e organizar a distribuição de cerveja.

De acordo com alguns presentes, a indústria cervejeira está por trás da organização e incentivo do carnaval de rua em São Paulo, para faturar alto  e “viciar” novos consumidores com a venda de bebida.

“Nos países do primeiro mundo é proibido vender e até consumir bebida alcoólica na rua”, lembrou um participante.

O prefeito regional de Pinheiros, Paulo Mathias, também foi muito criticado por não comparecer à reunião para ouvir os moradores, enviando um assessor em seu lugar.

Ao final,  foi aprovado um abaixo assinado para ser levado ao Ministério Público, exigindo providências para evitar futuros transtornos.

VILA TRANQUILA

Moradores da Vila eram poucos no encontro, pois, este ano, ao que parece, não havia muita gente disposta a reclamar.

Cássio Calazans

Para o presidente da Sociedade Amigos da Vila Madalena (Savima), Cássio Calazans,  as medidas preventivas tomadas no bairro foram exitosas, apesar de  pontos idolados de aglomeração fora da ZAE (Zona de Atenção Máxima):

“São necessários ajustes para que o comércio também tenha sua receita e possamos conviver com harmonia no carnaval”, afirmou à imprensa.